Tiago Manuel

Viana do Castelo, 1955

Artista carismático e singular, autor de uma obra plástica e literária assaz invulgares, fez a sua formação artística com os mestres Aníbal Alcino e Júlio Resende. O seu trabalho tem sido apresentado no país e no estrangeiro em instituições e galerias de referência, tendo já sido premiado por várias vezes. Últimas exposições: Mishima, Manifesto de Lâminas, Centro Cultural de Belém, Lisboa, 2008; Galeria Spectrum Sotos, Saragoça, 2008; Galeria Palmira Suso, Lisboa, 2007; Lugar do Desenho, Fundação Júlio Resende, Gondomar, 2002. Últimas coletivas: Arco, Casa da Cerca, Almada, 2008; Prémio Stuart, Lisboa, 2007, 2006, 2004; Salão Lisboa de Ilustração e Banda Desenhada (Bedeteca de Lisboa / Câmara Municipal de Lisboa), 2004, 2002, 2001, 2000. Na qualidade de ilustrador, publicou nos jornais Público, Expresso, Jornal de Letras, Letras & Letras, O Diário, nas revistas Colóquio/Letras da Fundação Calouste Gulbenkian, Ler-Círculo de Leitores e nas editoras Âmbar, ASA, Afrontamento, Media Vaca (Valência) e Bertrand, entre outras, tendo este ano ilustrado "Mário de Sá-Carneiro - Antologia Poética", para a Kalandraka, sob a chancela da Faktoria K de Livros. Últimos trabalhos: "O sangue por um fio", livro de poesia de Sérgio Godinho, Assírio & Alvim, Lisboa, 2009; Cartaz para o filme "Ruínas" de Manuel Mozos, Festival Indie Lisboa, 2009. Desde 2000, já publicou 7 dos seus 25 heterónimos (12 livros). Em 2008, criou e passou a dirigir a coleção de banda desenhada "O Filme da minha Vida", editada pela Associação de Produção e Animação Audiovisual AO NORTE, Viana do Castelo.