Jacques Prévert

Neuilly-sur-Seine, 1900; Paris, 1977

Poeta, dramaturgo e guionista cinematográfico. A partir de 1920 participou em Paris no movimento surrealista, com Raymond Queneau e Marcel Duhamel. Atribui-se-lhe a criação de práticas artísticas como o "cadáver esquisito". Nos anos subsequentes pertenceu ao Grupo Outubro. Escreveu vários guiões para o realizador Marcel Carné, com especial destaque para "Les enfants du paradis" (1945). Alguns dos poemas de "Paroles" (1946), um dos seus livros mais conhecidos, foram interpretados por músicos e cantores como Joan Baez. Os seus versos descrevem a vida em Paris após a Segunda Guerra Mundial, sendo estilisticamente marcados pelo jogo constante entre palavras e linguagem, pelo recurso a neologismos, duplos significados e metáforas insólitas que lhe conferem um especial sentido de humor.

Outros livros do mesmo autor em espanhol