Pedro Proença

Angola, 1962

Artista lisboeta, apesar de ter nascido no Lubango. Desde pequeno que rabisca e em adolescente fez inconsequentes bandas-desenhadas e escreveu também atabalhoados poemas neo-futuristas e desconchavados manifestos neo-dadaístas que lhe aguçaram a vontade de fundar um movimento artístico, tendo assim criado, em 1981, o Movimento Neo-Canibal, que rapidamente evoluiu para o Movimento Homeostético, quiçá o grupo mais inconformista da arte portuguesa dos anos 1980. Expôs um pouco por todo o mundo e nos anos 1990 cedeu à tentação da ilustração, tendo colaborado em revistas infantis e ilustrado livros da mais diversa índole e autores como Camões ou Saramago. Publicou livros da sua autoria de poesia, ficção, ensaio e "tipografia".