Gianni Rodari

Omegna, Lombardía (Italia) , 1920; Roma (Italia) , 1980

Ainda que a sua vida tenha decorrido alheia à música,a sua vocação frustrada, muito poucas pessoas como Rodari souberam destacar-se em tantas áreas como aquelas a que este renovador da literatura infantil e juvenil esteve ligado. Político, jornalista, pedagogo e escritor, logrou com esta última o Prémio Andersen em 1970. Diplomou-se pelo Magistério e começou a dar aulas particulares. Pela sua vinculação ao Partido Comunista Italiano, colaborou com vários jornais, dirigiu L'Ordine Nuovo e, depois da sua incorporação no diário milanês L'Unitá, começou a cultivar a sua paixão pela Literatura Infantil. A partir daí foi-se forjando o talento daquele que se viria a converter na pedra angular deste género literário. Autor de uma vasta obra, conheceu o sucesso com títulos como Favole al telefono, Il romanzo di Cipollino ou Novelle fatte a macchinna, que são também algumas dassuas obras-primas, portadoras de um novo paradigma que renova a literatura tradicional e demonstra que a brevidade também pode ser sinónimo de boas narrativas, e que pode, inclusivamente, deixar ao leitor a decisão de como a história irá terminar.

http://www.giannirodari.it/

Outros livros do mesmo autor em espanhol