Gianni Rodari

Omegna, Lombardía (Italia) , 1920; Roma (Italia) , 1980

Político, periodista, pedagogo e escritor. Recebeu o Prémio Andersen em 1970. Diplomou-se pelo Magistério e começou a dar aulas particulares. Pela sua vinculação ao Partido Comunista Italiano, colaborou com vários jornais, como L'Ordine Nuovo e L'Unitá, onde desenvolveu a sua paixão pela literatura infantil. Ancorou na realidade obras como "Il pianeta degli alberi di Natale", mas o humor e o êxito chegaram com "Fiabe lunghe un sorriso" ou "Le avventure di Cipollino". "Novelle fatte a macchinna", "Histórias ao telefone" e "Parole per giocare" são outras das suas obras-primas, pensadas para criar novas versões da literatura tradicional, demonstrar que a brevidade pode gerar boas histórias e permitir ao leitor escolher o final da história. A partir das suas visitas às escolas e do seu trabalho com crianças, escreveu a "Gramática da Fantasia" (1973), a sua grande contribuição para a pedagogia contemporânea, com a qual transmitiu uma ideia revolucionária e libertadora da literatura.

http://www.giannirodari.it/